quinta-feira, 30 de agosto de 2012

“El repase” (1888), de Ramón Muñiz



El repase (1888) é um quadro feito pelo pintor espanhol, radicado no Peru, Ramón Muñiz, que denuncia a violência e destaca a participação feminina na Guerra do Pacífico (conflito bélico onde Chile enfrentou Bolívia e Peru, ocorrido entre 1879 e 1883, motivado, principalmente, pela posse de uma área inabitada no norte do deserto do Atacama rica em minérios). O conflito teve uma grande participação de mulheres, conhecidas como “rabonas”, que acompanhavam seus maridos ou filhos, e se encarregavam de cozinhar, lavar os uniformes, cuidar dos ferimentos e, em algumas ocasiões, lutaram ao lado dos homens. Na pintura acima observamos a figura de uma mulher (rabona) de ascendência indígena (provavelmente peruana, devido às características do uniforme de seu marido) que clama por piedade para um soldado chileno. A atitude tomada pela “rabona” é classificada como “el repase”, que é definido como um pedido de compaixão do derrotado que não dispõe de defesa. Ao seu lado vemos o cadáver de uma criança e de um homem, provavelmente seu filho e seu marido.  É interessante notar que a alegoria representa a violência desenfreada que a guerra proporcionou, de ambos os lados. Isso pode ser notado devido a figura dos mortos, dos dois lados do campo de combate, e pela batalha ao fundo. Outro detalhe curioso é que fica evidente a vantagem do lado chileno. Vale lembrar que o Chile venceu o conflito, anexando importantes áreas do Peru e fechando o acesso ao mar da Bolívia.

Paulo Alves Pereira Júnior – Acadêmico de História pela UNILA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário