domingo, 9 de setembro de 2012

Os “7 de Setembro” que já tivemos.


O Museu do Ipiranga.

Na sexta, dia 7, o Brasil celebrou o 7 de setembro de 1822, dia oficial de sua independência. A versão oficial diz que, nessa data, D. Pedro I proclamou a independência às margens do riacho Ipiranga, em São Paulo. Contudo, existem controvérsias sobre a data e, ao longo do século XIX, a independência também era comemorada em outros dias.
Em setembro de 1822, D. Pedro I realmente esteve em São Paulo em busca de apoio político, pois havia pressões para que o príncipe regente retornasse a Portugal, para onde seu pai, o rei D. João VI, tinha retornado no ano anterior. Vale lembrar que, em 1808, a família real portuguesa se transferiu para o Brasil diante da invasão da Península Ibérica por Napoleão Bonaparte.
Porém, em uma carta dirigida aos paulistas no dia 8 de setembro de 1822, D. Pedro I não faz nenhuma referência ao “Grito do Ipiranga”, como a proclamação de independência do Brasil é conhecida. Em outra carta, do dia 22, para D. João VI, D. Pedro I tampouco faz qualquer menção ao “7 de setembro”. A data começou a se tornar conhecida a partir de 1826, quando o padre Belchior, que acompanhava D. Pedro I em São Paulo, publicou o seu relato daqueles dias.
Entretanto, ao longo do século XIX, a independência também era comemorada em outras datas. Uma delas era o 29 de agosto, quando Portugal, em 1825, reconheceu a independência do Brasil. Outras datas eram o 12 de outubro e o 1º de dezembro, datas do aniversário e da coroação de D. Pedro I, respectivamente.
Apenas na segunda metade do século XIX o 7 de setembro se consolidou como a data principal da independência do Brasil. Nesse período, graças ao café, São Paulo se desenvolveu economicamente e ganhou importância política. As elites paulistas passaram a promover o 7 de setembro como uma forma de valorizar São Paulo e de inserir o Estado em episódios importantes da história do Brasil. No final do século, a construção do Museu do Ipiranga em São Paulo, para celebrar a independência, ajudou a consolidar o 7 de setembro como a data oficial da independência do Brasil.
Prof. Paulo Renato da Silva.
Professores em greve!

Nenhum comentário:

Postar um comentário