quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Arquivos Digitais para História da América

Em meio a discussão sobre a regulamentação da profissão de historiador, suscitada pelo PLS 368/09, convido nossos internautas a navegar pelos mares de papéis dos arquivos ibéricos. O Portal de Archivos Españoles, http://pares.mcu.es/, reúne documentação de arquivos importantíssimos para diferentes estudos sobre a América Latina. 

El Archivo General de Simancas

Comecemos pelo Archivo General de Simancas. Localizado em um castelo no vilarejo medieval de mesmo nome, próximo a Tordesilhas, o arquivo foi iniciado por Carlos V e concluído por seu filho, Felipe II. Guarda a documentação da monarquia hispânica desde a época dos Reis Católicos (1475) até o início do Regime Liberal (1834). O que inclui o período da União Ibérica (1580-1640), em que as possessões ultramarinas portuguesas estavam sob o domínio da dinastia dos Áustrias.


Fonte: http://www.flickr.com/photos/jacoboperezlajo/420920945/

Entramos no Castelo e nos dirigimos a sala do arquivo.

Fonte: http://www.elmundo.es/elmundo/2010/06/07/castillayleon/1275921448.html

O que procuramos? Notícias sobre revoltas indígenas na bacia do rio da Prata, na segunda metade do século XVIII. 
Começamos por uma busca avançada, no site PARES, com o texto "rio de la plata", colocamos as datas (fechas) entre 1750 e 1800, marcamos "Registros digitalizados" e selecionamos o Archivo General de Simancas, clicamos em "Buscar".
Selecionamos o fundo "Secretaría del Despacho de Guerra", onde encontramos o título "Tumulto y revueltas. Indios", clicamos. Achamos um documento, abrimos as imagens ("Ver imágenes").


O primeiro internauta que descrever o conteúdo deste documento receberá um diploma de aprendiz de historiador.

Bons Dias!

Prof. Rodrigo Bonciani





6 comentários:

  1. Apesar de ser um testo de difícil compreensão me parece ser uma especie de apoio a chacinas de indígenas concedendo premiações a expedições e a oficiais que a fizessem e essas premiações não necessitariam de provas muito contundentes somente a prestação de contas as pessoas seria o suficiente para telas.
    Uma especie de limpeza de sangue estaria sendo feita matando indígenas.
    ótimo texto e fonte me corrija se compreendi errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sentido é esse mesmo, condecorar os capitães que sufocaram diferentes revoltas indígenas na região. A matança da conquista se prolonga pelo século XVIII, entra no XIX e persiste nos séculos XX e XXI.
      Já pode tirar seu diploma...

      Excluir
  2. +-

    ""[?] Virrey de Buenos aires
    remite la relacion, q el Presidente de charcar instruin-
    do del disposicion de S. M. [Su Majestad]
    a conceder mercedes [ ? ? ? ? ? ] a sugenos [?] de dis-
    tincion benemeritos contra
    le rebeleion del Peru ha for-
    mado, y dirigido y compreen-
    de tambien un [?] de Castilla
    [?] 17 de julio

    Mui Señor Mío. Hauiendo instruido
    al Presidebte de Charcas dela disposicion
    de S. M. de premiar a los [?] contrahidos por los oficiales, q han servido en las expediciones contra los rebeldes, y de que la R.diginar se [?] a conceder mercedes de
    Hauito a otros sugetos de distin-
    cion, y particulares servicíos, me há
    pasado la relación, que incluyo a
    V.E de las personas, q juzga acre-
    edoras a las gracías de S. M.
    que se expresan
    Me expone como necesarío ""

    entre colchetes e interrogação palavras que não consegui identificar.
    Eu ainda diria pelas datas que se trata da rebelião de Tupac Amaru no vice-reino do Peru

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimo Samuel, o restante do documento está no site do PARES.
      Já pode tirar seu diploma...

      Excluir
  3. Nossa, o autor do texto atacando um leitor "já pode tirar seu diploma..."

    ResponderExcluir
  4. Era uma brincadeira em relação ao fim da postagem, não me leve a mal.

    ResponderExcluir