quarta-feira, 26 de junho de 2013

Religiosidade popular na América Latina: "aparições" de Nossa Senhora no Chile de Pinochet.

O recém-lançado La Pasión de Michelangelo (2013), do diretor chileno Esteban Larraín, retrata um episódio que envolveu religiosidade popular e política nos últimos anos da ditadura do general Augusto Pinochet (1974-1990) no Chile.
Em 1983, Nossa Senhora teria aparecido para o então adolescente Miguel Ángel Poblete em um dos montes de Villa Alemana, nos arredores de Valparaíso, onde o jovem costumava consumir drogas. Abandonado pelos pais, cresceu em orfanatos e, na época das primeiras "aparições", vivia pelas ruas da cidade. Miguel Ángel chegou a reunir mais de 100 mil pessoas em uma das tantas cerimônias nas quais supostamente entrava em contato com a Virgem Maria. Entretanto, o jovem foi acusado de ter vínculos com a ditadura, que teria usado as "aparições" para mostrar que Nossa Senhora “abençoaria” o Chile de Pinochet. A Igreja, como costuma acontecer diante dessas manifestações de religiosidade popular, não reconheceu as “aparições” e, além disto, estava em confronto crescente com a ditadura no período. Para a Igreja e demais críticos de Miguel Ángel, o jovem também apresentava problemas psicológicos decorrentes do abandono familiar e do uso de drogas. 
Apesar da negativa da Igreja e do ostracismo no qual caiu Miguel Ángel no final daquela década, o monte das “aparições” continua sendo um lugar de peregrinação e celebrações, ainda que não tenham mais o público expressivo da década de 1980.
A seguir o trailer do filme:


Na próxima postagem o nosso tema será a Defunta Correa, muito popular na Argentina.

Prof. Paulo Renato da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário