domingo, 14 de julho de 2013

A Marcha Peronista.

A “Marcha Peronista” é um hino do Partido Justicialista, mais conhecido como Peronista. Há controvérsias sobre a autoria da letra e da música. Vários gravaram a marcha, mas uma das gravações mais conhecidas é a de Hugo del Carril (1912-1989), que disponibilizamos a seguir:


A marcha nos apresenta elementos importantes do peronismo e de seu discurso. Um deles é a própria importância dada à propaganda política. A publicidade dada à marcha e suas gravações indica como o governo de Perón (1946-1955) usou diversos mecanismos de propaganda política, como a música.
O peronismo não era e não é homogêneo. Assim, não é casual que a “unidade” seja destacada e defendida na marcha em versos como “todos unidos triunfaremos” e “el pueblo entero esta unido”. Como aponta o primeiro verso, a “unidade” é apresentada como uma condição para o triunfo do peronismo e do povo.
É interessante como é construída no hino a relação entre Perón e os setores populares. Por um lado há uma tentativa de se criar uma proximidade, uma familiaridade entre ambos, como mostra o uso do “vos” para se dirigir a Perón. Contudo, no mesmo momento, a sua liderança é frisada, Perón não seria qualquer trabalhador, seria o primeiro dentre eles, ou seja, o mais importante: “Perón, Perón, qué grande sos! Mi general, cuanto valés! Perón, Perón, gran conductor, sos el primer trabajador!”.
Para se legitimar, o peronismo também procurou se apropriar da história argentina. Como evidencia a “Marcha Peronista”, Perón se apresentava como um continuador de San Martín, o libertador da Argentina. Enquanto San Martín teria garantido a independência política, o peronismo dizia ter garantido a independência econômica do país.
Ainda hoje a marcha marca os atos peronistas.
Prof. Paulo Renato da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário