sábado, 7 de dezembro de 2013

Ditadura e futebol: a campanha de boicote à Copa de 1978 na Argentina.

A postagem de hoje aproveita o clima de sorteio da Copa do Mundo. O Mundial de 1978 foi realizado na Argentina, em plena ditadura militar. Os militares usaram a Copa – e o nacionalismo que sempre se manifesta nestas ocasiões – para conquistar o apoio da sociedade argentina e esconder a repressão sofrida pelos opositores. No entanto, meses antes da Copa, começou uma campanha na Europa defendendo o boicote ao evento e denunciando os crimes contra os direitos humanos que ocorriam no país. Vejamos algumas ações dessa campanha:


Aqui, o logo da Copa (abaixo) é usado para denunciar a existência de campos de concentração de opositores no país.

Nesta charge, o ditador argentino Videla é aproximado de Hitler.


Cartaz holandês da Anistia Internacional representa uma bola de futebol com arames farpados, representando as prisões.


Cartaz italiano contra o Mundial de 1978.

Prof. Paulo Renato da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário