quarta-feira, 3 de junho de 2015

"Tempos Modernos" (1936).

Sobre o marxismo, Pedro Paulo A. Funari e Glaydson José da Silva escrevem o seguinte: "Se o trabalho, que antes libertava o homem e possibilitava a sua realização/afirmação no mundo se tornou a fonte de opressão desse por seus iguais, a indagação que se coloca é quais são as causas dessa opressão. Da leitura de sua obra se pode depreender que são: a divisão social do trabalho, a propriedade privada dos meios de produção e a divisão da sociedade em classes. A esses fatores se pode atribuir como causa o estranhamento do homem em relação às suas atividades no mundo (e.g., a atividade do marceneiro não dá sentido ao homem quando autômata); o estranhamento em relação ao produto (e.g. no qual o sujeito não se reconhece naquilo que realiza - o resultado de seu trabalho pode ser feito por qualquer um, além do mais, não lhe pertence e dele não pode usufruir). É a consciência histórica desse processo de opressão que fundamenta a concepção de história em Marx (...)." (FUNARI; DA SILVA, 2008, p. 47-48).
Um dos filmes que melhor representa esse processo é Tempos Modernos (1936) de Charles Chaplin (1889-1977):


Referências bibliográficas:
FUNARI, Pedro Paulo A.; DA SILVA, Glaydson José da. Teoria da História. São Paulo: Brasiliense, 2008.

Prof. Paulo Renato da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário