quarta-feira, 23 de março de 2016

Museo de las Memorias: ditadura, democracia e direitos humanos no Paraguai


Iniciamos hoje no blog uma série de postagens sobre museus históricos e artísticos. Nosso primeiro destino é o Museo de las Memorias, em Assunção, Paraguai.

A ditadura do general Alfredo Stroessner (1954-1989) no Paraguai foi uma das mais longas da América Latina. Além disso, o Partido Colorado, ao qual pertencia Stroessner, ainda domina a política paraguaia.
No entanto, a história do país também é marcada pela atuação de nomes e grupos ligados à democracia e aos direitos humanos. O Museo de las Memorias, em Assunção, é um importante espaço dedicado a essa história.
O museu é mantido pela Fundación Celestina Pérez de Almada, dirigida por Martín Almada. Martín e Celestina eram casados e atuavam como educadores. As ideias progressistas do casal incomodaram à ditadura Stroessner. Martín Almada ficou preso de 1974 a 1977 e Celestina, torturada pela polícia stronista, sofreu um infarto e morreu em 1974.
O Museo de las Memorias funciona na antiga sede da Dirección Nacional de Asuntos Técnicos, um dos principais centros de detenção e tortura da ditadura Stroessner. O museu apresenta características semelhantes às de outros museus latino-americanos dedicados ao tema. O visitante encontra uma história detalhada do museu e do país, sobretudo do período referente à ditadura. Além disso, se depara com instrumentos de tortura, réplicas das celas que ali existiam e maquetes de outras prisões usadas pela ditadura.
Há um espaço que merece particular atenção. O museu dedica um espaço a objetos que estavam com opositores no momento de sua prisão ou da partida para o exílio. Uma mala, uma boneca ou uma simples vasilha, comuns a todos nós, parecem nos aproximar das experiências vividas pelas vítimas da ditadura. Parecem nos lembrar que qualquer um de nós poderia ter sido vítima da ditadura e que qualquer um de nós pode ser vítima dos autoritarismos que nos cercam.


Objetos que pertenciam a opositores da ditadura. Foto: Paulo Renato da Silva.


Reprodução de celas. Ao fundo, à esquerda, banheira usada em sessões de tortura. Foto: Paulo Renato da Silva.

Prof. Paulo Renato da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário