quarta-feira, 8 de maio de 2013

Renascimento: antropocentrismo x teocentrismo?


Hoje retomamos a série sobre História da Arte. Nesta retomada enfocaremos o Renascimento. Porém, antes de enfocar a arte no período, cabe esclarecer um ponto importante sobre o Renascimento.
Na escola, é bastante comum aprendermos que o Renascimento foi uma ruptura com a Idade Média. Segundo essa explicação, o Renascimento teria colocado o homem (antropocentrismo) e a razão em primeiro plano, em detrimento de Deus (teocentrismo) e da religião, os quais teriam dominado a Idade Média.
O Renascimento foi um processo de rupturas com a Idade Média, sem dúvida. Porém, essa explicação é incompleta. Vejamos, por exemplo, A Escola de Atenas (1506-1510) de Rafael (1483-1520):

Ficheiro:Sanzio 01.jpg

No centro, Platão e Aristóteles. Ao redor, outros filósofos, astrônomos, matemáticos e pintores. A pintura mostra, assim, como o Renascimento deu destaque ao homem e à razão. Mas existe um dado curioso, menos conhecido: a obra foi encomendada pela Igreja, pelo papa Júlio II (1443-1513). Logo, o Renascimento nem sempre foi visto como algo que se opunha a Deus e à religião.
Prof. Paulo Renato da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário