sexta-feira, 29 de agosto de 2014

A "Revolução" Norte-Americana (1775-1783).

O blog está de volta!
E volta divulgando uma série sobre revoluções, do canal argentino Encuentro. São programas introdutórios e, portanto, os temas não são aprofundados. O conceito de revolução, por exemplo, não é desenvolvido satisfatoriamente pela série, que não apresenta as diferentes interpretações em torno do conceito. 
De qualquer modo, os programas permitem um primeiro contato com alguns processos "revolucionários" e são muito bem produzidos quanto às imagens e à linguagem, marcadas pelo didatismo e pela agilidade.
Hoje começamos com o programa sobre a independência dos Estados Unidos:


Prof. Paulo Renato da Silva.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que gostou Alaércio. Acompanhe os próximos programas!
      Abraço,

      Excluir
  2. Professor, por que chamamos de revolução o que teria sido um processo de independência? Afinal, as elites que estavam no poder nas 13 colônias foram as que permaneceram no poder depois da independência, diferente da revolução francesa, onde a burguesia tirou a nobreza e assumiu o poder, não é?

    ResponderExcluir
  3. Olá Rosane, concordo com seu raciocínio. Esse programa sobre os Estados Unidos conceitua revolução de forma muito genérica, como uma "mudança de governo" e desconsidera, por exemplo, a permanência da estrutura social, como você bem coloca. Por isso escrevi revolução entre aspas no título. Abraço!

    ResponderExcluir