quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Carlo Ginzburg e o "paradigma indiciário".

Nesta série especial sobre a História Cultural não poderia faltar o historiador italiano Carlo Ginzburg, autor do clássico O Queijo e os Vermes (1976), um dos principais trabalhos de Micro-História.
Carlo Ginzburg ficou conhecido, dentre outras razões, pela defesa do “paradigma indiciário”. Trata-se de uma metodologia de pesquisa praticada em várias áreas do conhecimento e de difícil definição. Entretanto, podemos dizer, resumidamente, que se trata de um método que presta atenção nos “detalhes” de uma fonte, nos seus elementos “marginais” ou em fontes incomuns, que “não se encaixam” no que esperamos encontrar em uma pesquisa. Assim, evitaríamos generalizações sobre a cultura e a identidade de sujeitos e grupos sociais, como faz Ginzburg em O Queijo e os Vermes. No livro, Ginzburg mostra a particular concepção de mundo de Domenico Scandella, um moleiro do século XVI que foi perseguido e condenado pela Inquisição.
No vídeo a seguir, a professora Ana Gicelle García Alaniz nos fala um pouco mais sobre o “paradigma indiciário”:


Prof. Paulo Renato da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário